Yes CFTV -

Especialista orienta a população e comerciantes sobre furtos e roubos no período de fim de ano

O Brasil é o quinto país no ranking mundial de furtos a lojas de acordo com dados divulgados em novembro pela Barômetro Global de Furtos no Varejo, pesquisa realizada pela organização britânica Centro de Pesquisa de Varejo. O estudo mede o volume de furtos e roubos nos mais diferentes segmentos do varejo e é baseada no total bruto de vendas. Com relação ao ano anterior, houve aumento de 3% na quantidade desse tipo de crime no país.

A posição no ranking internacional revela a fragilidade dos aparatos de segurança e o aumento da criminalidade é um assunto que afeta tanto os comerciantes quanto os cidadãos.

Segundo o especialista em segurança patrimonial, Rodrigo Mussi, todos devem redobrar a atenção nesse período. “Como há um despejo financeiro maior no mercado, a tendência é que a quantidade de furtos também aumente. Estamos numa época mais propensa a esse tipo de crime”, afirma. Por isso, alguns cuidados e até a ajuda da tecnologia colaboram para evitar ou diminuir a ocorrência dos roubos e furtos.

Mussi explica que, no caso de estabelecimentos comerciais, muitas pessoas com intenção de roubar, encontram uma oportunidade para cometer o crime e as empresas sem qualquer tipo de vigilância são alvos fáceis. “Isso geralmente acontecem porque o risco de o furtante ser pego é baixo. Por isso é importante que as lojas estejam protegidas por câmeras de segurança ou alarme de mercadoria, instrumentos que inibem a ação dos criminosos”, explica Mussi.

Uma grande vantagem dos circuitos internos de televisão para o comércio, por exemplo, é que eles permitem ao proprietário, ou alguém designado para este fim, acompanhar em tempo real e à distância tudo que acontece nas lojas. “A simples presença dos equipamentos de gravação já deixa claro que o estabelecimento está sendo monitorado e o número de infrações é reduzido. Da mesma forma, é possível identificar os responsáveis pelas ações nocivas, o que contribui para adotar as devidas medidas legais”, completa.

Já para a população, as dicas de segurança incluem desde a utilização de cartões de crédito e débito até a maneira correta para carregar bolsas e mochilas: elas devem estar sempre na parte da frente do corpo. Além disso, é preciso muito cuidado ao sacar dinheiro nos terminais de caixas eletrônicos, evitar andar com grandes quantias e, se possível, fazer compras em locais de maior movimento, pois eles costumam ter vigilância reforçada.

“Normalmente os furtantes planejam suas ações e as pessoas desatentas, mais preocupadas com as compras do que com aquilo que acontece em volta são vítimas fáceis. Em qualquer situação, os sistemas de segurança têm o intuito de evitar que os furtos ocorram. Mas, caso não sejam suficientes, é fundamental que a vítima nunca reaja, já que os criminosos podem estar mais nervosos que o próprio furtado e se descontrolar. A melhor alternativa é entregar o que foi solicitado e fazer um boletim de ocorrência policial imediatamente após o crime”, aconselha o especialista.

 

%d blogueiros gostam disto: